Arquivo | 9:12 am

Resenha: Ler, Viver e Amar – Jennifer Kaufman e Karen Mack

8 Set

 Edição: 2
 Editora: Casa da Palavras / LeYa
 ISBN: 9788577341887
 Ano: 2011
 Páginas: 315
 Tradutor: Rogeria Pereira da Silva

  Skoob: Livro

  Sinopse: A Maioria das Mulheres faz compras. Algumas comem. Há aquela que fumam ou bebem. Outras ligam para o terapeuta. Dora cura sua tristeza lendo – às vezes por dias consecutivos. Separada pela segunda vez, sua vida se resume a ficar na banheira com vinho e livros – de Tolstoi a Mark Twain, de Flaubert a Jane Austen. Best-seller e livro cult na Costa Oeste americana mostra como a boa literatura pode ser reconfortante e um chave contra os momentos mais difíceis da vida. Tudo isso tendo como cenário a luxuosa Los Angeles, suas lojas, paisagens e ruas que moram no imaginário dos amantes de cinema e dos seriados de TV.

                                                                                                                                                               Prólogo.

Sempre imaginei o paraíso como um tipo de biblioteca.

Jorge Luis Borges (1899-1986)

O que dizer sobre algo que te deixa sem palavras? Sobre um livro que mesmo depois de horas, dias, de você ter virado a última página, ele continua vivo em sua mente e de repente, quando você menos espera, cenas dele invadem sua memória e te fazem lembrar dos melhores momentos. É exatamente isso que está acontecendo com este livro, não sei se porque ele teve esse grande impacto sobre mim, mas eu me lembro de cada paragrafo como se tivesse acabado de lê-lo.

Bom. Ler, Viver e Amar conta a estória de Dora. Uma heroína imperfeita que se esconde atrás dos livros. Com uma infância confusa e muitas viagens literárias, Dora torna-se uma admiradora irrevogável da leitura. Dora é uma mulher forte e extremamente inteligente, adora clássicos e uma boa taça de vinho, foi casada duas vezes, mas seu último casamento deixou um terrível rombo em sua vida social, não trabalha há um bom tempo e vive as custas da gorda herança que seu pai, deixara para ela.

Céus, como está sendo difícil resenhar este livro! rs Pois é como falar sobre mim. Me identifiquei completamente com Eudora, rs seu nome é em homenagem á Eudora Welty. Dora a descreve como: “Brilhante. Ler sua obra é como ler uma palhaçada vulgar. O ritmo é impecável.”O livro é repleto de citações famosas, de escritores famosos, de livros famosos e nos faz querer ser tão inteligente como Dora.

Chega uma parte do livro que você quase se convence de que não há terapia melhor do que a dos livros. Mas então tudo muda. Sabe, Dora está divida entre o inteligente galanteador e seu ex-marido doce e gentil. Ela quer seu emprego de volta, quer sua vida de volta. Mas encontra nos livros tudo aquilo que não conseguiu ter.

Sabe esse livro mexeu muito comigo, e agora me sinto como se tivesse 35 anos, eu queria ter a sabedoria e a bondade de Dora, que está sempre muito disposta a ajudar os outros, mesmo que isso não seja exatamente o que ela queria. Eu amei Palmer, que é o seu segundo Marido. Ele é um lindo! Simpático, galanteador, doce, apaixonante, mas por outro lado tem Fred. Que é inteligente imprevisível e sabe que tem um charme especial, e o usa muito bem “contra” as mulheres. Rs Os dois são incríveis, mas de uma forma diferente. Darlene, a melhor amiga de Dora é muito engraçada e tudo fica muito mais divertido e leve quando ela está por perto. Virgínia sua irmã torna-se seu Pilar mais precioso e vive e versa.

Ler, Viver e Amar, é um romance gostoso de ler e nos mostra que o melhor jamais será se esconder se auto-ausentar da população. Dora ama seus livros e isso a faz muito bem. Mas ela principalmente ama sua vida.

Jennifer e Karen ganharam minha admiração por sua inteligência e astúcia em escrever este livro que com certeza entrou para a lista dos meus favoritos.

Mini-Spoiler

Tem techo do livro, logo no comecinho que Dora cita os tipos de leitores, que ela e Palmer costumavam fazer piadas sobre a hierarquia silenciosa de leitores e o modo reservado com que lidam com um livro. Eu me encaixo nos Adoradores de livros:

“Elês mantêm seus livros cobertos (e não por que são romances), usam marcadores de páginas e absolutamente nunca deixam o livro tocar o chão. Eles olham para o livro como se fossem um ser com sentimentos, um objeto de desejo vivo, que respira, que precisa ser tratado com absoluto respeito. Eles leem cada palavra, até mesmo as notas de pé de página.”

E você? Que tal descobrir em qual você se encaixa? ;D Eu aposto que se você adora ler, irá amar este livro!

Nunca se deixe enganar por um homem que cita Cícero e Proust. Muitas vezes eles não são reais.

“A mistura de paixão pelos livros e comédia romântica é sedutora”

The New York Times. 

Beijos, Caah

%d bloggers like this: