Tag Archives: Contos e Crônicas

Bookaholic Girl

9 Ago

 

O primeiro livro da vida dela foi lido na escola, na verdade, ouvido, no jardim de infância. Sua professora, com uma voz doce e suave, parecia cantarolar a estória, com uma calmaria e uma paz, que inundava a pequena sala de aula, sentada em uma cadeira com as crianças a sua volta, ela contou a estória de uma menina, que perdera o Pai, a liberdade e seu precioso Sapatinho de Cristal. Ela se irritou com as irmãs e a madrasta malvada, ficou nervosa ao achar que ela não conseguiria sair do baile antes da meia noite e chorou, quando finalmente o príncipe a encontrou e eles viverem felizes para sempre.

Á partir daí, ela queria mais, leu todos os Contos de Fadas da Disney e até hoje o seu preferido é A Bela e a Fera, pois aprendeu a importante lição, de que beleza não é tudo. Depois ela partiu para livros mais adultos e complicados. Leu a estória de um casal que se amava muito, mas que não podiam ficar juntos por causa da família, que tiverem um final não muito feliz, e que morreram por amor. Se identificou com uma tal de Megera Domada. Ambos escritos por um homem, que ela nem sabia pronunciar o nome, mas apaixonou-se por ele mesmo assim, após mostrar para toda a turma sua vida, um trabalho que fora minuciosamente revisto e indiscutivelmente amado pelo seu professor de Francês.

Apaixonou-se por um Bruxinho com uma Cicatriz na testa e desejou fervorosamente que ele fosse seu irmão, ela queria colocá-lo no colo e dizer para ele que no final tudo ficaria bem.

Ela chorou demais, quando descobriu quem era O Pior Cão do Mundo. Ah Marley, Obrigado por me fazer redescobrir, porque sou tão apaixonada por cachorros e quando chover, e os trovões assustarem você, eu estarei lá do seu lado, para te salvar da chuva.

Após reler, o mesmo livro 14 vezes para fazer um trabalho escolar, ela pulou de felicidade quando, na sétima série ganhou o tal livro, do seu bendito Professor de Francês. Fez o melhor trabalho da vida dela e descobriu “Que era responsável por tudo aquilo que ela cativava”. E então ela não parou mais de ler.

Enfiou-se em uma série de Vampiros, mas é apaixonada mesmo pelo Lobinho. Desejou estudar no Upper East Side. E aprendeu valiosas Lições de Princesa. Teve muitos Sonhos, em muitas Noites de Verão. Aprendeu com Zoe que a vida de uma Dj não é fácil e ela até tentou Se Livrar de Um Vampiro Apaixonado, mas acabou não desejando mais que ele fosse embora. Descobriu o quanto um Elefante é Fiel e que certos contos de fadas, podem virar estórias de Terror, e que O Lobo mal, pode ser alguém que você jamais desconfiaria. Encontrou Deus na Cabana e hoje vive fazendo piadinhas com uma tal filosofia: “Ser ou Não Ser, Eis a Questão.”

Através dos Livros, ela conheceu lugares como, Paris, Manhattan, Seattle, Veneza, Londres, O Sul dos Estados Unidos (Gatlin), Forks (Washington) entre outros.

Ela aprendeu uma Herança Preciosa, com A Dádiva mais Preciosa e agora quer repassar esse aprendizado adiante. Ela se perdeu, correndo atrás de Hugo Cabret, no grande relógio da Estação e concordou quando alguém disse que O Pai dela só falava M*rda!

A história dessa menina com os livros é grande, mais ainda não acabou. A cada dia, ela descobre um livro novo, mais um para a coleção dos: “Vou ler” – ela está Radiante por uma rede social, ajudá-la organizar tudo, senão ficaria perdida.

Enquanto ela ouve Dezesseis Luas, uma de suas canções preferidas e ama seus livros desesperadamente como Heathcliff amou Cathy, está tentando resolver o último assassinato no museu, ela achou o corpo com a ajuda de Dan junto á uma preciosa peça de Da Vinci.

Ela se envolve em cada história como se estivesse nela e de uma forma ou outra, acaba se auto transportando para dentro do livro. Mas depois de ajudar uma menina A Roubar um livro, ela sentiu-se culpada e voltou para casa. Mas ela jamais deixou de acreditar no potencial de cada personagem.

Os livros a ensinaram, a nunca desistir de seus sonhos e que se dane se todo mundo pensa que você é uma louca viciada em livros, eles jamais entenderam o poder de nunca sentir-se só.

Com um novo livro na mão, ela caminha rumo a mais uma nova experiência. Dessa vez o livro ainda não é conhecido, quer dizer, o livro é conhecido somente por ela. Ela imagina uma estória, onde ela amará os personagens como filhos e sentirá cada dor, cada alegria cada amor, em suas vísceras. Ao final do livro, ela o assinará com seu Próprio Nome e suspirará, com o prazer do alívio, do dever cumprido. Ela se contentará em criar outras estórias, com outros filhos, com outros amores, com outros sentimentos. Um dia ela escreverá sobre uma menina que amou muito seus livros, a ponto de fazer loucuras por eles e ela pensará: “Por eles, eu faria isso mil vezes.”

Ela é uma viciada em livros, frágil e sensível, que se apaixonou por um livro, sem ao menos lê-lo, por causa de uma única frase:

“E porque acreditava em Anjos, eles existiam”

E quando á Hora da Estrela chegar, ela dormirá em paz ao saber que todas as suas respostas foram respondidas. E que seus medos, frustrações, alegrias e vitórias, serão compartilhadas em um único livro.

Com amor,

Bookaholic Girl

Anúncios

“Ela está sozinha!”

4 Abr

Ela gostava de ouvir o silêncio, porque ele ultimamente tinha sido melhor do que as últimas palavras que ouvira:

“– Estou indo embora, Adeus.”

Aquilo havia doído, mas do que uma adaga penetrando em seu peito.

Ela está se recuperando, mas estar curada não significa que nunca foi ferida.

Ela sempre lembrará, daquele dia, daquele Adeus.

Ela está sozinha, seus amigos não podem ajudá-la, seus sonhos se confundiram, ela já não sabe mais o que quer!

Ela se perdeu, em um mundo de ilusões… Ela se jogou em um abismo.

Ela agora pensa como seria se soubesse voltar, voltar no tempo, voltar a ser feliz.

Ela só queria que alguém a abraçasse e dissesse que “- Tudo vai ficar bem.”

Ela só precisa de um carinho… Se o ganhasse.

Ela não teria mais medo do escuro, medo da solidão, nem medo de si mesma.

Ela só queria estar em um lugar onde ela poderia sorri sem motivo e amar sem se importar quem.

E então, suas forças se renovariam e ela teria novamente à vontade e a coragem de recomeçar.

Texto feito para o projeto texto do leitor do blog Parei Para Escrever os meus Pensamentos

Sua presença!

15 Fev

Dentre todas as coisas que já esqueci, uma, insisti em me perturbar!

Algo que eu nunca quis sentir, retorna para me assombrar.

E esta coisa é você, sua presença que em meu quarto habita, seu cheiro que não sai dos meus lençóis.

Sua alma tão pura e tão perversa.

Sua voz, tão firme e sedutora que ao mau caminho me conduz.

Não quero viver a vida arrependida, sofrendo por não te esquecer, você que me encaminhou ao abismo e ainda assim quero você!

Porque este amor me faz tão mal?

Se é tudo o que eu sempre quis!

Como posso morrer de amores, por quem não me deixa ser feliz!?

 

Camilla Leitte, 21/12/2010

Escrever é um Mistério!

22 Dez

Estive pensando sobre o que escrever!

Contos? Sobre fadas, duendes, vampiros…

Ou poemas de amor, de angústia, de ódio, de dor!

Escrever se transformou em uma obrigação, mas…

Como escrever, quando não se há inspiração?

Sobre o que escrever quando sua vontade se limita a não querer?

Porque se torna tão difícil, fazer com que uma palavra rime com outra, para que no final de um texto, não seja apenas um texto, mas que seja uma canção, uma redação, um louvor, um grande poema de amor!

Porque escrever, se não há quem leia quem critique, ou quem adore!

Para que se perder com letras minúsculas, se quem lê, não entende as entrelinhas?

Escrever é um mistério, um mundo de pura ilusão!

Tenho medo de continuar escrevendo e depois não conseguir mais ver o chão!

Ainda vago pelas letras, esperando a palavra certa, tentando encontrar uma maneira incerta de deliberadamente apaixonar aquele que se entregar a minha indecifrável canção!

Aquele que se deliciará, com cada letra, cada palavra difundida, num encontro como o da alma e do coração, movida por uma única paixão, continuarei escrevendo sem medo do pós!

Hoje já me libertei dos fantasmas da alma e não é mais tão importante que todos conheçam esta paixão, mas sim só aquele que realmente entenderem o significado de palavras que vem do coração!

Camila Leite, 21/12/2010

OBS: se for copiar favor dar os devidos créditos!

Lágrimas

18 Out

Ás vezes quando choro, me sinto uma boba, tento ignorar as lágrimas, mas por fim, não consigo contê-las.

Ás lágrimas saem, quase que espontaneamente, sem eu precisar fazer qualquer esforço.

É muito difícil expressar meus sentimentos, ainda mais quando não se confia em alguém, ou pelo menos o suficiente para desabafar!

São tempos difícies e mais uma vez me sinto só, tenho passado dias ruins, momentos ruins. O choro ás vezes é uma forma de soltar tudo aquilo que você vem aguentando á muito tempo, é uma forma de desabafo.

Não é vergonha para ninguém chorar, todo mundo chora, “só os fortes choram” o choro é um refúgio para aqueles que querem se manter afastado das palavras , é a forma mais pura de se aliviar.

O choro é sinal de humildade, é motivo para afrouxar, ou até mesmo amolecer um coração de pedra.

E é através do choro, que se alivia a dor e que se consegue finalmente enxergar a luz no fim do túnel.

Minha Querida Mãe Gentíl, Pátria Amada Brasil!

5 Out

Querida Mãe Gentíl, Pátria Amada Brasil!

Brasil, ó meu querido Brasil, você que é aclamado por tantos, disputado por muitos e simplesmente inesquecível!

Ó Brasil, adorastes a terra que não és tua e a que te pertences tu não dás valor.

Ó meu Brasil, do povo vivido, do amor sofrido, na luta pela paz.

Não desistas, não seja subdesenvolvido, você é crescido, só precisa crer mais!

Brasil, do povo carente, do sol ardente, a terra do futebol.

Brasil, suas praias são lindas e as crianças aqui nascidas, trazem esperança para os que não crêem mais.

Brasil, terra de gente solidária, do amor de verão, de muitos craques, ídolos, terra de muita azaração!

Vocês que castiga o Rio de Janeiro  com suas impetuosas águas de março, ou que faz brotar uma gota de esperança em São Paulo, quando abre  um sol e que condenastes o Nordeste com sua eterna sequidão e que privilegiastes o Amazonas com suas incontáveis riquezas naturais.

Ó aclamado Brasil, você que é tão desigual.

Nós que somos brasileiros, que somos o Brasil… Te amamos e respeitamos apesar das diferenças entre as classes, as cores e os amores.

Brasil, meu amado Brasil.

Serás para sempre minha Mãe Gentil, minha Amada Pátria!

Brasil!

%d bloggers like this: