Tag Archives: Gatlin

Bookaholic Girl

9 Ago

 

O primeiro livro da vida dela foi lido na escola, na verdade, ouvido, no jardim de infância. Sua professora, com uma voz doce e suave, parecia cantarolar a estória, com uma calmaria e uma paz, que inundava a pequena sala de aula, sentada em uma cadeira com as crianças a sua volta, ela contou a estória de uma menina, que perdera o Pai, a liberdade e seu precioso Sapatinho de Cristal. Ela se irritou com as irmãs e a madrasta malvada, ficou nervosa ao achar que ela não conseguiria sair do baile antes da meia noite e chorou, quando finalmente o príncipe a encontrou e eles viverem felizes para sempre.

Á partir daí, ela queria mais, leu todos os Contos de Fadas da Disney e até hoje o seu preferido é A Bela e a Fera, pois aprendeu a importante lição, de que beleza não é tudo. Depois ela partiu para livros mais adultos e complicados. Leu a estória de um casal que se amava muito, mas que não podiam ficar juntos por causa da família, que tiverem um final não muito feliz, e que morreram por amor. Se identificou com uma tal de Megera Domada. Ambos escritos por um homem, que ela nem sabia pronunciar o nome, mas apaixonou-se por ele mesmo assim, após mostrar para toda a turma sua vida, um trabalho que fora minuciosamente revisto e indiscutivelmente amado pelo seu professor de Francês.

Apaixonou-se por um Bruxinho com uma Cicatriz na testa e desejou fervorosamente que ele fosse seu irmão, ela queria colocá-lo no colo e dizer para ele que no final tudo ficaria bem.

Ela chorou demais, quando descobriu quem era O Pior Cão do Mundo. Ah Marley, Obrigado por me fazer redescobrir, porque sou tão apaixonada por cachorros e quando chover, e os trovões assustarem você, eu estarei lá do seu lado, para te salvar da chuva.

Após reler, o mesmo livro 14 vezes para fazer um trabalho escolar, ela pulou de felicidade quando, na sétima série ganhou o tal livro, do seu bendito Professor de Francês. Fez o melhor trabalho da vida dela e descobriu “Que era responsável por tudo aquilo que ela cativava”. E então ela não parou mais de ler.

Enfiou-se em uma série de Vampiros, mas é apaixonada mesmo pelo Lobinho. Desejou estudar no Upper East Side. E aprendeu valiosas Lições de Princesa. Teve muitos Sonhos, em muitas Noites de Verão. Aprendeu com Zoe que a vida de uma Dj não é fácil e ela até tentou Se Livrar de Um Vampiro Apaixonado, mas acabou não desejando mais que ele fosse embora. Descobriu o quanto um Elefante é Fiel e que certos contos de fadas, podem virar estórias de Terror, e que O Lobo mal, pode ser alguém que você jamais desconfiaria. Encontrou Deus na Cabana e hoje vive fazendo piadinhas com uma tal filosofia: “Ser ou Não Ser, Eis a Questão.”

Através dos Livros, ela conheceu lugares como, Paris, Manhattan, Seattle, Veneza, Londres, O Sul dos Estados Unidos (Gatlin), Forks (Washington) entre outros.

Ela aprendeu uma Herança Preciosa, com A Dádiva mais Preciosa e agora quer repassar esse aprendizado adiante. Ela se perdeu, correndo atrás de Hugo Cabret, no grande relógio da Estação e concordou quando alguém disse que O Pai dela só falava M*rda!

A história dessa menina com os livros é grande, mais ainda não acabou. A cada dia, ela descobre um livro novo, mais um para a coleção dos: “Vou ler” – ela está Radiante por uma rede social, ajudá-la organizar tudo, senão ficaria perdida.

Enquanto ela ouve Dezesseis Luas, uma de suas canções preferidas e ama seus livros desesperadamente como Heathcliff amou Cathy, está tentando resolver o último assassinato no museu, ela achou o corpo com a ajuda de Dan junto á uma preciosa peça de Da Vinci.

Ela se envolve em cada história como se estivesse nela e de uma forma ou outra, acaba se auto transportando para dentro do livro. Mas depois de ajudar uma menina A Roubar um livro, ela sentiu-se culpada e voltou para casa. Mas ela jamais deixou de acreditar no potencial de cada personagem.

Os livros a ensinaram, a nunca desistir de seus sonhos e que se dane se todo mundo pensa que você é uma louca viciada em livros, eles jamais entenderam o poder de nunca sentir-se só.

Com um novo livro na mão, ela caminha rumo a mais uma nova experiência. Dessa vez o livro ainda não é conhecido, quer dizer, o livro é conhecido somente por ela. Ela imagina uma estória, onde ela amará os personagens como filhos e sentirá cada dor, cada alegria cada amor, em suas vísceras. Ao final do livro, ela o assinará com seu Próprio Nome e suspirará, com o prazer do alívio, do dever cumprido. Ela se contentará em criar outras estórias, com outros filhos, com outros amores, com outros sentimentos. Um dia ela escreverá sobre uma menina que amou muito seus livros, a ponto de fazer loucuras por eles e ela pensará: “Por eles, eu faria isso mil vezes.”

Ela é uma viciada em livros, frágil e sensível, que se apaixonou por um livro, sem ao menos lê-lo, por causa de uma única frase:

“E porque acreditava em Anjos, eles existiam”

E quando á Hora da Estrela chegar, ela dormirá em paz ao saber que todas as suas respostas foram respondidas. E que seus medos, frustrações, alegrias e vitórias, serão compartilhadas em um único livro.

Com amor,

Bookaholic Girl

[RESENHA] Dezesseis Luas!

14 Jun

 Dezesseis Luas

Edição:

Editora: Galera Record

ISBN: 0

Ano: 2011

Páginas: 485

 Skoob: livro

 Sinopse:  Ethan é um garoto normal de uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos e totalmente atormentado por sonhos, ou melhor, pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu. Até que ela aparece… Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. Mais que um romance entre eles, há um segredo decisivo que pode vir à tona. Eleito pelo Amazon um dos melhores livros de ficção de 2009. Direitos de tradução vendidos para 24 países. Um filme da série está sendo produzido. “Pacote completo: um cenário assustador, uma maldição fatal, reencarnação, feitiços, bruxaria, vudu e personagens que simplesmente prenderão o leitor até o fim…”

Assim como o livro Como se livrar de um Vampiro Apaixonado, Dezesseis Luas foi paixão instantânea, eu não sabia sobre o que falava o livro, simplesmente o vi na prateleira da livraria amei a capa e fiquei me corroendo de vontade de tê-lo. Depois de um tempo babando pelo livro, convenci meu amigo Marcos! Obrigado, Marcos 😀 A dividir o valor do livro comigo, apesar dele estar em promoção eu já estava com minha conta estourada! 😀 Enfim… Comecei a ler o livro no mesmo dia que comprei, dia 01° de Junho e acabei hoje! *-*

A escuridão não pode expulsar a escuridão;

só a luz pode fazer isso.

O ódio não pode expulsar o ódio;

só o amor pode fazer isso.

Martin Luther King Jr.

E o livro começa. O livro é narrado por Ethan Wate um jovem sulista que tinha o sonho de sair de Gatlin uma cidade onde nada se escondia, onde nada mudava, Ethan cresceu ouvindo a seguinte frase: – Havia apenas dois tipos de gente em nossa cidade. “As burras e as empacadas”, que foi como meu pai afetuosamente classificara nossos vizinhos. “Os que estão condenados a ficar ou são burros demais para ir embora. Todos os outros acham um meio de fugir.”

Desde que perdera a mãe, Ethan fora criado pela governanta da casa Amma/Amarie – vidente e cheia de manias e amuletos vodus… Ethan achava que sua cidade jamais mudaria, mas ele estava enganado! Quando a esquisita – barra – linda – barra – diferente, Lena Duchannes chega ao colégio tudo muda, Lena, primeiramente ganha todas as atenções (boas), por ser extraordináriamente linda, com seus belos olhos verdes, seu cheiro inconfundível de limão e alecrim e seu cabelo longo e encaracolado. Quando descobrem que Lena é sobrinha, e foi morar com o Velhor Sr. Ravenwood, (o recluso da cidade) as coisas mudam um pouco de figura… : “- Todos continuaram a falar dela, das roupas e dos cabelos e do tio dela, e do quanto ela provavelmente devia ser esquisita. Isso era o que eu mais, odiava em Gatlin: o fato de que todo mundo tinha alguma coisa a dizer  sobre tudo que você falava, fazia ou, nesse caso, vestia.”

O livro inteiro é composto de detalhes e cada personagem é minuciosamente importante, cada personagem é uma peça chave no desenrolar da história que desencadeia uma série de acontecimentos. No livro não tem pontos soltos, e cada acontecimento leva ao seguinte! Como eu disse a capa do livro é linda e dentro dele tem 3 árvores genealógicas! *-* É tão lindo…

Enfim, o livro conseguiu prender bastante minha atenção, apesar de ter me distraído nas partes em que Ethan fala sobre a Guerra Civíl e a batalha de Honey Hill o quanto isso era importante para Gatlin, o quanto eles se orgulhavam disso. Ele dá muito detalhe da Guerra, e o  Sr. Lee é um chato  professor de história retardado rs Então eu boie legal na história da batalha.

Ethan renuncia de toda sua vida social para ficar com Lena, enquanto toda a comunidade sulista, comandada pelo FRA  e  está contra a garota, Ethan vai contra todos e quando digo todos, significa que ele vai contra até a vontade da mulher que o criou após a morte da mãe, para defender e amar Lena! Ethan esperou tanto por esse momento, para encontrar a garota dos seus sonhos, literalmente e agora finalmente, simplesmente não podia deixá-la ir, nunca mais, era dever de Ethan protegê-la, ele prometeu isso a ela e ele cumpriria… Ethan não podia suportar a idéia de perdê-la, pois perdendo-a ele estava perdendo a si próprio.

“- Eu tinha Lena. Ela era poderosa e bonita. Cada dia era apavorante, e cada dia era perfeito.”

O amor de Ethan e Lena, apesar de serem apenas adolescentes, é maduro e nem um pouco penoso. Não tem aquele lance apelativo  de se você for embora eu me mato e vou com você! Eles são apenas um casal intensamente apaixonado e com um grande medo de perder um ao outro. Pois a grande verdade é que um salva o outro, de diferentes situações, mas sem um o outro jamais seria completo, eu sei que soa meio clichê e tal mas vale á pena ler e se apaixonar com eles. E o tio Macon, não é tão recluso assim! rs

“-Dezesseis Luas, dezesseis anos

Dezesseis dos seus mais profundos medos

Dezesseis vezes você sonhou com minhas lágrimas”

Caindo, caindo ao longo dos anos…

O livro será adaptado cinematograficamente, e o diretor escolhido foi Richard LaGravenese. Ele é o responsável pelo roteiro dos filmes Erin Brockovich, Paris, eu te amo e P.S. Eu te amo, que também dirigiu. Já deu para ver que vem filmaço por aí, né? Para melhorar, a empresa que vai produzir o filme é a Warner Bros.

Em entrevista ao site Next Movie, Kami Garcia e Margaret Stohl disseram que  estão felizes em ter LaGravenese como seu diretor e esperam que o filme entre em pré-produção ainda esse ano.

Querem ver quem Kami e Margaret imaginam como possíveis personagens do filme?

Lena: Lucy Hale (da série Pretty Little Liars) ou Emily Browning (WTF?)

Ethan: Logan Lerman (Quero esse Ethan, já!) ou Steven R. McQueen

Link: Chord Overstreet (da série Glee) (O link será exatamente como eu imaginei *-*)

Ridley: Kristen Bell (Eu a colocaria como Savannah Snow)

Marian (bibliotecária): Rashida Jones (Perfeita *-*)

Sarafine (mãe da Lena): Famke Janssen (Eu a imagine de um jeito diferente, mas até posso gostar da Famke, talvez…) :/

Amma: Alfre Woodard (WTF?)

Macon (tio da Lena): Jeremy Irons (Não me convenceu :\)

Tá, eu mega fiquei ansiosa com a notícia do filme, mas mega decepcionada com a escolha dos atores, e vocês o que acharam?

Beijos, espero que tenha gostado da resenha…

Fonte: Galera Record – segue o link para baixar o Wallpapper do Livro, entre outros.

%d bloggers like this: