Tag Archives: Marley & Eu

Bookaholic Girl

9 Ago

 

O primeiro livro da vida dela foi lido na escola, na verdade, ouvido, no jardim de infância. Sua professora, com uma voz doce e suave, parecia cantarolar a estória, com uma calmaria e uma paz, que inundava a pequena sala de aula, sentada em uma cadeira com as crianças a sua volta, ela contou a estória de uma menina, que perdera o Pai, a liberdade e seu precioso Sapatinho de Cristal. Ela se irritou com as irmãs e a madrasta malvada, ficou nervosa ao achar que ela não conseguiria sair do baile antes da meia noite e chorou, quando finalmente o príncipe a encontrou e eles viverem felizes para sempre.

Á partir daí, ela queria mais, leu todos os Contos de Fadas da Disney e até hoje o seu preferido é A Bela e a Fera, pois aprendeu a importante lição, de que beleza não é tudo. Depois ela partiu para livros mais adultos e complicados. Leu a estória de um casal que se amava muito, mas que não podiam ficar juntos por causa da família, que tiverem um final não muito feliz, e que morreram por amor. Se identificou com uma tal de Megera Domada. Ambos escritos por um homem, que ela nem sabia pronunciar o nome, mas apaixonou-se por ele mesmo assim, após mostrar para toda a turma sua vida, um trabalho que fora minuciosamente revisto e indiscutivelmente amado pelo seu professor de Francês.

Apaixonou-se por um Bruxinho com uma Cicatriz na testa e desejou fervorosamente que ele fosse seu irmão, ela queria colocá-lo no colo e dizer para ele que no final tudo ficaria bem.

Ela chorou demais, quando descobriu quem era O Pior Cão do Mundo. Ah Marley, Obrigado por me fazer redescobrir, porque sou tão apaixonada por cachorros e quando chover, e os trovões assustarem você, eu estarei lá do seu lado, para te salvar da chuva.

Após reler, o mesmo livro 14 vezes para fazer um trabalho escolar, ela pulou de felicidade quando, na sétima série ganhou o tal livro, do seu bendito Professor de Francês. Fez o melhor trabalho da vida dela e descobriu “Que era responsável por tudo aquilo que ela cativava”. E então ela não parou mais de ler.

Enfiou-se em uma série de Vampiros, mas é apaixonada mesmo pelo Lobinho. Desejou estudar no Upper East Side. E aprendeu valiosas Lições de Princesa. Teve muitos Sonhos, em muitas Noites de Verão. Aprendeu com Zoe que a vida de uma Dj não é fácil e ela até tentou Se Livrar de Um Vampiro Apaixonado, mas acabou não desejando mais que ele fosse embora. Descobriu o quanto um Elefante é Fiel e que certos contos de fadas, podem virar estórias de Terror, e que O Lobo mal, pode ser alguém que você jamais desconfiaria. Encontrou Deus na Cabana e hoje vive fazendo piadinhas com uma tal filosofia: “Ser ou Não Ser, Eis a Questão.”

Através dos Livros, ela conheceu lugares como, Paris, Manhattan, Seattle, Veneza, Londres, O Sul dos Estados Unidos (Gatlin), Forks (Washington) entre outros.

Ela aprendeu uma Herança Preciosa, com A Dádiva mais Preciosa e agora quer repassar esse aprendizado adiante. Ela se perdeu, correndo atrás de Hugo Cabret, no grande relógio da Estação e concordou quando alguém disse que O Pai dela só falava M*rda!

A história dessa menina com os livros é grande, mais ainda não acabou. A cada dia, ela descobre um livro novo, mais um para a coleção dos: “Vou ler” – ela está Radiante por uma rede social, ajudá-la organizar tudo, senão ficaria perdida.

Enquanto ela ouve Dezesseis Luas, uma de suas canções preferidas e ama seus livros desesperadamente como Heathcliff amou Cathy, está tentando resolver o último assassinato no museu, ela achou o corpo com a ajuda de Dan junto á uma preciosa peça de Da Vinci.

Ela se envolve em cada história como se estivesse nela e de uma forma ou outra, acaba se auto transportando para dentro do livro. Mas depois de ajudar uma menina A Roubar um livro, ela sentiu-se culpada e voltou para casa. Mas ela jamais deixou de acreditar no potencial de cada personagem.

Os livros a ensinaram, a nunca desistir de seus sonhos e que se dane se todo mundo pensa que você é uma louca viciada em livros, eles jamais entenderam o poder de nunca sentir-se só.

Com um novo livro na mão, ela caminha rumo a mais uma nova experiência. Dessa vez o livro ainda não é conhecido, quer dizer, o livro é conhecido somente por ela. Ela imagina uma estória, onde ela amará os personagens como filhos e sentirá cada dor, cada alegria cada amor, em suas vísceras. Ao final do livro, ela o assinará com seu Próprio Nome e suspirará, com o prazer do alívio, do dever cumprido. Ela se contentará em criar outras estórias, com outros filhos, com outros amores, com outros sentimentos. Um dia ela escreverá sobre uma menina que amou muito seus livros, a ponto de fazer loucuras por eles e ela pensará: “Por eles, eu faria isso mil vezes.”

Ela é uma viciada em livros, frágil e sensível, que se apaixonou por um livro, sem ao menos lê-lo, por causa de uma única frase:

“E porque acreditava em Anjos, eles existiam”

E quando á Hora da Estrela chegar, ela dormirá em paz ao saber que todas as suas respostas foram respondidas. E que seus medos, frustrações, alegrias e vitórias, serão compartilhadas em um único livro.

Com amor,

Bookaholic Girl

Marley & Eu: A vida e o Amor ao lado do Pior Cão do Mundo! ♥

3 Fev

Sinopse: John (Owen Wilson) e Jennifer Grogan (Jennifer Aniston) casaram-se recentemente e decidiram começar nova vida em West Palm Beach, na Flórida. Lá eles trabalham em jornais concorrentes, compram um imóvel e enfrentam os desafios de uma vida em conjunto. Indeciso sobre sua capacidade em ser pai, John busca o conselho de seu colega Sebastian (Eric Dane), que sugere que compre um cachorro para a esposa. John aceita a sugestão e adota Marley, um labrador de 5 kg que logo se transforma em um grande cachorro de 45 kg, o que torna a casa deles um caos.

Eu não posso falar deste livro/filme que choro! rs É isso mesmo! E daí que sou uma manteiga derretida, nunca neguei isso a ninguém… Mas assim… Levando em consideração que é um livro/filme sobre um cachorro, quer dizer não é só UM CACHORRO… É O CACHORRO! Porque o Marley sem sombra de dúvidas era especial. E eu como dona DA POODLE rs (minha cadela é uma benção) posso dizer com todas as letras que não é nada fácil cuidar destas criaturas que nos dão tanta felicidade, ainda mais quando são tão quietinhos como Marley & Bella! rs acho que a Bella é a versão feminina e um pouco menor do Marley, mas concerteza capaz de fazer um estrago do nível do tal… Mas coisas pessoais á parte, hoje vim falar do LIVRO/FILME que tanto me emocionou!

Marley & Eu

John e Jenny resolvem juntar os trapos sem ao menos pensar nas consequencias que seus atos acarretariam, o amor para eles era o suficiente… Conseguem emprego nos periódicos concorrentes da cidade e começam a enfrentar os grandes desafios de uma vida dividida, tudo dentro do “Plano“, elaborado por Jenny, compram sua casa mas algo ainda faltava. 

O assunto “filhos” inevitavelmente entra em pauta, e ao confessar seus medos a seu melhor amigo, recebe a solução: Um cachorro. Seria mais fácil que qualquer criança, dá de comer, leva para passear e só. John então resolve fazer uma surpresa a sua esposa e a leva no dia de seu aniversário a uma fazenda onde vendem-se cães, Jenny logo se apaixona por todos, mas resolve levar o que estava em “liquidaçãojá ouviu aquela frase de que o barato saí caro? rs Se Jenny soubesse disso, talvez não tivesse sua casa destruída e com toda certeza não viveria os momentos incríveis que passou ao lado de John e Mayley…

O belo filhotinho que come como um avestruz, em pouco tempo, multiplica por dez seu peso e se torna um belo (grande) cachorro totalmente descontrolado. Ele mastiga paredes, sofás, travesseiros, flores, entregadores, colares novos, bebe água da privada, rouba comida e faz tudo o que um grande cachorro estabanado deve fazer, inclusive ser  o primeiro cão a ser reprovado em uma aula de adestramento.

Eu assisti ao filme primeiro, antes de ler o livro e já havia ficado completamente apaixonada pela história e resolvi ler o livro só para ter mais informações sobre Marley e foi assim que este se tornou meu livro favorito! Marley & Eu não é somente uma história de cachorro, mas uma lição de vida… Marley era sapeca mais amado por seu jeito carinhoso e como sempre o livro é ricamente mais cheio do que o livro neh! rs normal. No final do livro ele conta todos os detalhes sobre a morte de Marley, e o quanto o pessoal da cidade foi solidário com John, no livro ele conta que Marley teve até seus cinco minutinhos de fama… O fato é que Marley, apesar das suas travessuras, era um cão amado e amável e que com toda certeza ficará marcado na memória de cada pessoa que leu o livro ou que até mesmo viu o filme, pois o que é mais bonito é a lealdade e amizade entre HOMEM+ANIMAL e percebe-se o quanto Marley foi importante para a instabilização da família em questão!

O fato é que Eu Amo o Marley e ele me conuistou não somente por sua história, mas porque minha cadela é a fotocópia dele! rs em questões comportamentais é claro!

É um filme e um livro que eu recomendo muuuuito e dele tira-se uma lição que se guarda para vida toda.

Curiosidades.

  • Marley & Eu, livro de John Grogan é um dos livros mais vendidos da atualidade e com o filme deve ter suas vendas multiplicadas.
  • O Casal Grogan aparece no filme durante as cenas de tentativa de adestramento de Marley.
  • Foram usados 22 cachorros diferentes para representar Marley, o melhor ator do filme.
  • Marley é mais legal que Beethoven, 101 Dálmatas e Lessie juntos.
  • O produtores insistiram que Marley & Eu não é um filme de cachorros, ainda estamos tentando definir que tipo de animal Marley era senão um cachorro.
  • Tinha um jornalista falando pra caramba na sessão, isso é muito chato e nada educado.
  • Durante as gravações, os cachorros adestrados tiveram que “desaprender” os bons modos para representar Marley.
  • As câmeras ficavam ligadas o tempo todo para não perder nenhuma pérola canina. Muitas cenas se fizeram da espontaneidade dos cães.

 

ELE PODE SER O PIOR CÃO DO MUNDO, MAS DESPERTOU O MELHOR EM SUA FAMÍLIA!

 

FONTE:

%d bloggers like this: