Tag Archives: Romeu e Julieta

Resenha – Julieta Imortal – Editora Novo Conceito #EspecialHalloween

26 Out

Olá Galera, o Halloween do Sonhos entre Pontinhos, continua á todo o vapor, e hoje é dia de resenha e então você me pergunta, mas como foi o processo de seleção para o livro escolhido?  rs

Na verdade Julieta Imortal não é um livro de terror, mas tem sim, seu lado sobrenatural! E sobrenatural tem tudo haver com Halloween não é galera! 😉

Música do Post:

I Don’t Love You – My Chemical Romance

  Julieta Imortal – Stacey Jay

 Edição: 1
 Editora: Novo Conceito
 ISBN: 9788563219572
 Ano: 2011
 Páginas: 237
 Tradutor: Patrícia Dias Reis Frisene

 Sinopse: Julieta Capuleto não tirou a própria vida. Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. Mas Romeu não imaginou que Julieta também teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz. Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano. Mas agora que Julieta encontrou seu amor proibido, Romeu fará de tudo que estiver ao seu alcance para destruir a felicidade dela.

        Julieta Imortal, reescreve a estória do casal mais dramático e conhecido do mundo, nos revelando toda a “verdade.” No livro presenciamos a terrível traição a qual a doce Julieta é submetida. 

        Romeu, seu amado e precioso Romeu, não é quem ela pensava que fosse, por trás de seu jeito sedutor, ele esconde um grande vilão, ele a engana, ele a mata e a deixa agonizar em uma tumba escura e sombria. 700 anos depois e eles estão de volta, um lutando contra o outro. O que era amor, transformou-se em ódio e chegou a hora do confronto final.

        Quando comecei a ler este livro, me surpreendi bastante, pois o conheci na Bienal, mas não cheguei a parar para ler, no mínimo á sinopse, mas ainda assim o desejei loucamente, pelo simples fato de amar tudo o que é relacionado á Shakespeare, apesar de Romeu e Julieta estar longe de ser a minha estória favorita que ele escreveu 🙂 Me surpreendi principalmente, porque eu esperava que a estória fosse um anexo do livro de Shakespeare e que essa verão teria um final feliz para os supostos apaixonados. Bom, não era nada daquilo que eu estava pensando, porém, não me decepcionei.

        No livro todos os personagens são bem explorados, nos momentos certos, e a estória é de uma originalidade fantástica.  Julieta é forte e destemida, porém medrosa e rancorosa. Romeu por outro lado é sedutor e confiante, mas, os fantasmas do passado ainda o assombram. Ben é fofo, um lindo o verdadeiro herói da estória; ele é tão bom que cheguei a desconfiar dele. Gema é uma chata (in)suportável, suas variações de humor são irritantes, mas ás vezes ela consegue (quaser) ser legal.

        O livro tem uma leitura leve e rápida, devido a seus capítulos curtos. E a estória, apesar de, não ser impactante e te fazer chorar litros – pelo menos, eu não chorei – É original e bem escrita.

        Para quem gosta de romance e um pouco de ação, tudo isso com um leve toque Sobrenatural, Julieta Imortal é ideal.

“Ela lutará pela luz, e ele pela escuridão.
Lutando por séculos pela doce centelha do amor.
Sempre que duas almas se amarem de verdade, vocês os encontrarão.
A corajosa Julieta, e Romeu, o desertor.
– Cântico Italiano medieval, autor desconhecido”

 Quero agradecer á Novo Conceito, pelo exemplar, a estória é realmente uma delícia!

Beijos,

PROMOÇÃO RELÂMPAGO – NOVO CONCEITO

19 Out

Olá, Sonhadores 🙂 A Novo Conceito, está com mais uma promoção incrível! 🙂 Vamos conferir?

O concurso cultural denominado “Julieta Imortal” é promovido pela Editora Novo Conceito.O Concurso é válido em todo o território nacional e está aberto aos participantes maiores de 18 (dezoito) anos de idade ou, se menores, devidamente autorizados ou representados, na forma da lei, por seus representantes legais. Esta promoção terá início às 18h do dia 18 de outubro de 2011 e término às 23h59 do dia 19 de outubro de 2011.

Para participar do Concurso, é muito fácil:

Os interessados devem enviar as suas frases referentes à pergunta: “Que loucura você faria para tornar a sua Julieta, ou o seu Romeu, imortal?” até o dia 19 de outubro de 2011 para o email promocao@editoranovoconceito.com.br, informando: Nome completo, nome completo do acompanhante, CPF dos dois e telefone de contato.

Quem está morrendo de vontade de participar levanta a mão \o/ \o/ \o/ \o/

Vamos lá queridos, CRIATIVIDADE! 🙂

Em caso de dúvidas, leia atentament o REGULAMENTO!

Beijos,

Bookaholic Girl

9 Ago

 

O primeiro livro da vida dela foi lido na escola, na verdade, ouvido, no jardim de infância. Sua professora, com uma voz doce e suave, parecia cantarolar a estória, com uma calmaria e uma paz, que inundava a pequena sala de aula, sentada em uma cadeira com as crianças a sua volta, ela contou a estória de uma menina, que perdera o Pai, a liberdade e seu precioso Sapatinho de Cristal. Ela se irritou com as irmãs e a madrasta malvada, ficou nervosa ao achar que ela não conseguiria sair do baile antes da meia noite e chorou, quando finalmente o príncipe a encontrou e eles viverem felizes para sempre.

Á partir daí, ela queria mais, leu todos os Contos de Fadas da Disney e até hoje o seu preferido é A Bela e a Fera, pois aprendeu a importante lição, de que beleza não é tudo. Depois ela partiu para livros mais adultos e complicados. Leu a estória de um casal que se amava muito, mas que não podiam ficar juntos por causa da família, que tiverem um final não muito feliz, e que morreram por amor. Se identificou com uma tal de Megera Domada. Ambos escritos por um homem, que ela nem sabia pronunciar o nome, mas apaixonou-se por ele mesmo assim, após mostrar para toda a turma sua vida, um trabalho que fora minuciosamente revisto e indiscutivelmente amado pelo seu professor de Francês.

Apaixonou-se por um Bruxinho com uma Cicatriz na testa e desejou fervorosamente que ele fosse seu irmão, ela queria colocá-lo no colo e dizer para ele que no final tudo ficaria bem.

Ela chorou demais, quando descobriu quem era O Pior Cão do Mundo. Ah Marley, Obrigado por me fazer redescobrir, porque sou tão apaixonada por cachorros e quando chover, e os trovões assustarem você, eu estarei lá do seu lado, para te salvar da chuva.

Após reler, o mesmo livro 14 vezes para fazer um trabalho escolar, ela pulou de felicidade quando, na sétima série ganhou o tal livro, do seu bendito Professor de Francês. Fez o melhor trabalho da vida dela e descobriu “Que era responsável por tudo aquilo que ela cativava”. E então ela não parou mais de ler.

Enfiou-se em uma série de Vampiros, mas é apaixonada mesmo pelo Lobinho. Desejou estudar no Upper East Side. E aprendeu valiosas Lições de Princesa. Teve muitos Sonhos, em muitas Noites de Verão. Aprendeu com Zoe que a vida de uma Dj não é fácil e ela até tentou Se Livrar de Um Vampiro Apaixonado, mas acabou não desejando mais que ele fosse embora. Descobriu o quanto um Elefante é Fiel e que certos contos de fadas, podem virar estórias de Terror, e que O Lobo mal, pode ser alguém que você jamais desconfiaria. Encontrou Deus na Cabana e hoje vive fazendo piadinhas com uma tal filosofia: “Ser ou Não Ser, Eis a Questão.”

Através dos Livros, ela conheceu lugares como, Paris, Manhattan, Seattle, Veneza, Londres, O Sul dos Estados Unidos (Gatlin), Forks (Washington) entre outros.

Ela aprendeu uma Herança Preciosa, com A Dádiva mais Preciosa e agora quer repassar esse aprendizado adiante. Ela se perdeu, correndo atrás de Hugo Cabret, no grande relógio da Estação e concordou quando alguém disse que O Pai dela só falava M*rda!

A história dessa menina com os livros é grande, mais ainda não acabou. A cada dia, ela descobre um livro novo, mais um para a coleção dos: “Vou ler” – ela está Radiante por uma rede social, ajudá-la organizar tudo, senão ficaria perdida.

Enquanto ela ouve Dezesseis Luas, uma de suas canções preferidas e ama seus livros desesperadamente como Heathcliff amou Cathy, está tentando resolver o último assassinato no museu, ela achou o corpo com a ajuda de Dan junto á uma preciosa peça de Da Vinci.

Ela se envolve em cada história como se estivesse nela e de uma forma ou outra, acaba se auto transportando para dentro do livro. Mas depois de ajudar uma menina A Roubar um livro, ela sentiu-se culpada e voltou para casa. Mas ela jamais deixou de acreditar no potencial de cada personagem.

Os livros a ensinaram, a nunca desistir de seus sonhos e que se dane se todo mundo pensa que você é uma louca viciada em livros, eles jamais entenderam o poder de nunca sentir-se só.

Com um novo livro na mão, ela caminha rumo a mais uma nova experiência. Dessa vez o livro ainda não é conhecido, quer dizer, o livro é conhecido somente por ela. Ela imagina uma estória, onde ela amará os personagens como filhos e sentirá cada dor, cada alegria cada amor, em suas vísceras. Ao final do livro, ela o assinará com seu Próprio Nome e suspirará, com o prazer do alívio, do dever cumprido. Ela se contentará em criar outras estórias, com outros filhos, com outros amores, com outros sentimentos. Um dia ela escreverá sobre uma menina que amou muito seus livros, a ponto de fazer loucuras por eles e ela pensará: “Por eles, eu faria isso mil vezes.”

Ela é uma viciada em livros, frágil e sensível, que se apaixonou por um livro, sem ao menos lê-lo, por causa de uma única frase:

“E porque acreditava em Anjos, eles existiam”

E quando á Hora da Estrela chegar, ela dormirá em paz ao saber que todas as suas respostas foram respondidas. E que seus medos, frustrações, alegrias e vitórias, serão compartilhadas em um único livro.

Com amor,

Bookaholic Girl

Amores Clássicos, ♥

9 Abr

Quem aqui nunca quis sentir aquele calafrio, ou as benditas borboletas no estômago quando vê o seu amor de longe?

É incrível, como o amor se modifica e se renova a cada dia. Eu acho bem curiosa essa imagem por que ela retrata perfeitamente a evolução do  amor durante o passar do tempo.

Será mesmo que o amor hoje em dia é tão banalizado assim?

Me fascino pelos clássicos que mostram um amor tão puro, tão vigoroso, tão verdadeiro… Uma amiga, teve a ideia do post, sobre o amor… Nos Clássicos.

Como Romeu e Julieta, quem é que nunca ouviu falar dessa história que atire a primeira pedra!

Romeu e Julieta, apesar de muitos da nova geração acharem ultrapassado, é uma história excepcional, onde apesar de toda a tragédia no decorrer da história, o amor permanece vivo, firme e impenetrável. Mesmo com o impecílho das famílias rivais, eles se amaram verdadeiramente, se entregaram, sem medo do futuro, dos pais, do que as pessoas iam dizer. E morreram pelo o que acreditavam, por todo o amor que sentiam.

Parece que há um funil na história do amor e que cada vez mais ele vai se dissipando, antes era romântico o cara abrir a porta do carro, pagar a conta sozinho… Hoje é cada um por si, com pressa, sem amor, vivendo lado a lado com a infelicidade. Me entendam bem, não estou dizendo que a evolução seja algo ruim, porque se não fosse por ela, as mulheres não seriam nem um terço do que são hoje. Mas cade toda aquela essência do amor, o ato da bondade, da caridade, da lealdade? Cade os sonhos compartilhados?

A última história de amor que vi de amor trágico, foi do filme Era uma Vez, o filme é brasileiro e se passa nas condições do Rio de Janeiro, que todos sabem qual é… Apesar de todo o teor banal da história – aquele lance da favela, dos palavrões, coisas típicas de filmes brasileiros – a história me comove, pelo desenrolar de tudo, mesmo que seja uma história moderna e que o filme tenha sido mal produzido, a mensagem de amor que eles passam, é uma mensagem que á muito tempo não se via, a cumplicidade do casal, a forma como eles acreditam no amor deles e a cena final, em um ato de heroísmo, morrendo por amor, com o seu amor.. Eu na verdade conheço poucas histórias de amores perfeitos e trágicos. Eu iria falar dos contos de fadas, mas todos eles dão sinais de final feliz! Com as experiências aprendemos que nem sempre o amor tem um Final Feliz, não estou dizendo que sou a favor dos finais tristes. Mas o que eu quero dizer é que sinto falta, do verdadeiro amor. Hoje é tudo tão artificial, superficial que é difícil saber discernir se é verdade ou não!

Outra história de amor trágico é a lenda de Tristao e Isolda. Confesso que fazem dois dias que conheço a história, então se tiver algo errado, por favor me corrijam!

Eu estava lendo uma opinião sobre a história acho interessante quando vejo frases como essa:

Tristão e Isolda se amaram até a morte.

Olha como uma frase simples tem um poder avassalador e acredito que ainda sim é pouco, eles se amaram até além da morte.

  Ao chegar, Isolda fica sabendo do ocorrido e vai até ele, deita-se junto a ele, beija-o na boca e no rosto, abraça-o forte e morre. Quando o rei Marc sabe da morte dos dois, vai até a Bretanha buscar seus corpos. Sepulta-os separados por uma capela. Mas durante a noite, da tumba de Tristão brota um espinheiro verde, com flores perfumadas e elevou-se por cima da capela até o túmulo de Isolda, três vezes o cortaram, três vezes ele voltou. E, sendo assim, resolveram deixá-los em paz.

Para mim, esse amor é único, é sincero e mesmo criticado, como piegas, aquele mesmo bordão de sempre:

Te amo por toda a eternidade… É um amor desse que quero para mim!

Beijos e espero que tenham gostado do post, e vocês o que acham sobre o amor? Como vocês veem o amor hoje em dia?

Dica de post: @Yasmin_MO

%d bloggers like this: