Tag Archives: William P. Young

Bienal do Livro: Contagem Regressiva

31 Ago

Meu DEUS! Eu nem estou acreditando! É amanhã!!! \o/ #TODOSCOMEMORAM. Nossa como Agosto o mês do desgosto demorou a passar hein eu já não aguentava mais, olhar para o relógio, olhar para o calendário, relógio, calendário, relógio calendário. E quanto mais ansiosa eu ficava, mais devagar a hora passava. Então decidi relaxar, tive alguns problemas em casa  então tive bastante coisa com que me ocupar. Mas agora a espera finalmente ACABOU! \o/ #TODOSGRITAM!!!!!!

Bienal do Livro

São 28 anos de uma bem-sucedida realização cultural e empresarial, tendo o livro como o astro principal. Em 1983, nos salões do Hotel Copacabana Palace, numa área de cerca de 1 mil m², foi montada a I Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro.

Dois anos depois, o cenário foi transferido para o São Conrado Fashion Mall. Em 1987, a Bienal do Livro chegou ao Riocentro, com 15 mil m², para tornar-se o acontecimento editorial mais importante do país nos anos ímpares e um evento cultural de mobilização nacional.

Agora que vocês já conhecem a história desta grande Festa Cultural. Que tal decidir quais os dias que você vai?

A Bienal começa amanhã, dia 01/09 e termina dia 11/09. A entrada na Bienal custa R$ 12 a inteira e R$ 6 reais a meia – estudantes comemoram – a participação nas atividades oficiais do evento são gratuitas, mas para manter a ordem, serão distribuídas senhas, então sempre tentar chegar pelo menos duas horas antes do início do seu evento escolhido, para que sua vontade de participar não seja frustrada por uma gigante fila de Bookaholic’s como você!

Amanhã, dia 01/09 começa muito bem, com as sessões, Mulher e Ponto ás 17h com Os bastidores do livro e as mulheres. E duas doses de Café Literário, o primeiro ás 18h com Literatura Brasileira na nova década. O papel da crítica. E logo após ás 20h, com Os saberes do sabor. Já viu que delícia hein! 😀 rs

Eu confesso que não irei no primeiro dia, mas estou muito tentada á ir no 2° (02/09) só por causa do Luis Fernando Veríssimo, que estará no Café Literário, ás 17h, homenageando o Moacyr Scliar. E por causa do Eriberto Leão que estará lendo textos de Castro Alves, ás 18:30, no Livro em Cena.

Agora dia, 03/09 eu choro. rs Tenho uma prova para fazer no dia 17/09 e o Aulão de revisão será no dia 03/09 de 9h ao 12h :/ Perderei a Alyson Noel, 12h na Conexão Jovem, mas tentarei chegar á tempo de pegar uma senha para a Audrey *-* que estará participando do Café Literário ás 14h com a história das mulheres, fontes de narrativas. Depois eu terei que sair correndo da Bienal, tenho uma festa de 15 anos para ir no sábado! (ô vida difícil)

Já no dia 04/09 eu chegarei á Bienal 7h da manhã, rs. Brincadeirinha, mas quero chegar muito cedo, para pegar um autógrafo da minha Eterna Lizzie *-* que estará ao 12h no na Conexão Jovem! Estou tão ansiosa por esse momento. Rs Mas não tanto quanto, pela Kim Edwards. Meu Deus, essa mulher é um gênio! E com certeza quero que ela autografe o meu Guardião de Memórias *_* Ela estará no Café Literário, ás 17 horas.

No dia 05/09 e 06/09 não estarei por lá :/ dia 06/09 tenho prova no colégio! (para quem não sabe eu estudo á noite).

O ápice do feriado: 07/09 – será com certeza, no encontro com Autores, com a Anne Rice, ás 18:30. Quem está ansioso aí levanta a mão \o/

Eu queria conhecer o Carpinejar no dia 08/09, mas também tenho prova na escola (Biologia, Urgh!)

Dia 09/09 eu serei arrebatada para A Cabana! *-* rs brincadeiras á parte, o William P. Youg é um dos autores que mais aguardo. Ele estará no Encontro com Autores, ás 19:30.

Dia 10/09, tem nada mais nada menos do que a nossa Queridíssima Frini, com a Queridona, Lauren Kate, no Conexão Jovem, 12h. Quem vai perder? Eu não!

E dia 11/09, fechando nossa MARAVILHOSA festa cultural com chave de ouro, temos Eduardo Spohr, Marc Levy, Scot Turrow entre outros.

Uffa! Com tanta novidade, gente bonita e inteligente, eu é que não perderei esta festança!

E para os Papais e Mamães corujas, que querem incentivar seus filhos a leitura. Também programação. A Bienal terá um Biblioteca Mirim, que funcionará todos os dias do evento, com horários variantes entre 11h da manhã ás 16h, 17, 18h da noite.

E para você que quer ficar por dentro de TODAS as novidades, acesse o site e venha se divertir conosco!

http://www.bienaldolivro.com.br/

Beijos, Caah ♥

#Novidades Literárias

13 Ago

Olá galera. Antes de tudo quero agradecer-lhes pelos comentários incríveis no post Bookaholic Girl, eu acredito que pelo menos em algum trecho vocês se identificaram por isso o resultado fora tão positivo. Eu escrevi com todo o meu coração e espero sempre poder contar com vocês, mesmo agradando ou não! =)

Bom galerinha, hoje estréia essa nova Tag aqui no bloh. Nela eu contarei tudo o que está rolando no “Mundo dos Livros”, então vamos às novidades!

O Grupo Editorial Pensamento acaba de lançar um novo selo: Jangada.

A nova Editora traz livros de ficção fantástica e histórica voltado para o público em geral, principalmente o infanto-juvenil. A primeira aposta da Editora Jangada será o livro Nascida à Meia-Noite, o primeiro livro da nova série de ficção fantástica: a Saga Acampamento Shadow Falls, que conta a história de uma garota enviada a um acampamento para adolescentes com poderes sobrenaturais. Um novo e excitante mundo paranormal, a imagem de uma heroína e um triângulo amoroso são os elementos que marcam essa série de alto nível.

A obra marca a entrada oficial da editora no Brasil, em setembro. A novidade também será apresentada na XV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que acontece entre os dias 1 e 11 de setembro.

Acredito que todos saibam que a Bienal do Livro está chegando! Todos gritam \o/ Então toda semana eu trarei notícias, sobre os horários, as novidades, tudo o que acontecerá Nessa incrível Feira Cultural.

Uma das primeiras novidades que desejo compartilhar com vocês, é o lançamento do livro: De Volta a Cabana, de William P. Young, dessa vez contando com a co-autoria de Baxter Kruger. O livro será lançado aqui no Brasil, na Bienal do Livro e sairá por aqui antes mesmo do que nos EUA. De volta à Cabana chegará ao mercado brasileiro com tiragem inicial de 30 000 exemplares, dez vezes maior que a tiragem média de um livro de ficção no país.

 William Young, autor de A Cabana, que está há 148 semanas na lista de mais vendidos de VEJA, viria à Bienal do Livro do Rio, em setembro, apenas para comemorar os três milhões de exemplares vendidos do livro. Decidiu aproveitar a viagem e fazer o lançamento mundial de seu novo título.

(Confira a Resenha de A Cabana AQUI!)

 

 

 

 

A Atriz e Cantora Hilary Duff, também virá ao Brasil para lançar sua primeira obra literária.

RIO – A cantora pop e estrela de TV Hilary Duff virá à 15ª Bienal do Livro do Rio lançar sua primeira incursão literária, “Elixir”. A americana de 23 anos vai participar de uma mesa no Espaço Conexão Jovem, no dia 4 de setembro (domingo), no Rio Centro.

“Elixir” (editora iD, 280 páginas) é o primeiro volume de uma série de livros para adolescentes que a sensação do Disney Channel – ela foi revelada pela série “Lizzie McGuire” – pretende lançar. O livro conta a história da garota Clea Raymond, uma fotojornalista de 17 anos cujo pai, médico, desapareceu numa missão humanitária. Após o trágico incidente, Clea nota imagens sinistras de um belo jovem desconhecido em suas fotos. Um dia, a garota se encontra com esse homem e, automaticamente, sente uma forte conexão com ele.

A obra foi um best-seller nos Estados Unidos, figurando durante semanas na lista dos mais vendidos do jornal “The New York Times”. A cantora já anunciou o título da segunda parte da história: “Devoted” (“devotada”, em português). O livro está programado para ser lançado em outubro deste ano, nos EUA.

E aí galera, quem está animado para a Bienal? \o/

Beijos e até a próxima…

RESENHA: A Cabana – William P. Young

4 Ago

 Edição: 1

 Editora: Sextante

 ISBN: 9788599296363

 Ano: 2008

 Páginas: 236

 Skoob: Livro

 Sinopse: A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar àquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta a cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, “A Cabana” invoca a pergunta: “Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?” As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.

Quem não duvidaria ao ouvir um homem afirmar que passou um fim de semana inteiro com Deus e, ainda mais, em uma cabana? Principalmente naquela Cabana.

O livro conta a história de Mack, que vive sobre a A Grande Tristeza, desde o desaparecimento da filha, Missy. Mack sente-se culpado pelo desaparecimento da filha e com consegue fazer nada para mudar esse sentimento, na verdade ele chega a se sentir confortável com toda essa dor, porque ele acredita que Deus, está o castigando por fatos de seu passado. Mack vai á igreja, mas tem um amplo relacionamento com Deus, enquanto que o relacionamento de Deus com sua esposa Nan, é sólido e profundo. Mack e Nan tem cinco filhos, John, Tyler, Josh, (Katherine Kate) e Melissa ou como eles carinhosamente a chamam, Missy.

Mack é extremamente inteligente, e seus assuntos prediletos, são Deus e a Criação e porque as pessoas acreditam em determinadas coisas.

Após receber um estranho bilhete, supostamente enviado por Papai. Papai era o modo carinhoso como Nan tratava Deus, mas Mack não se sentia tão confortável para chamá-lo de Papai. Mack decide voltar á Cabana, ao local de seus maiores pesadelos e medos. Para encarar sozinho, insanamente quem quer que estivesse brincando com a cara dele. Com a picape do amigo Wille, Mack dá um jeito de tirar Nan e as crianças de casa, sem contar a Nan seu planejado, Mack segue viagem. Para o começo de sua transformação.

Uffa! Caramba, Meu Deus do Céu! rs Que estória. Mackenzie Allen Phillips, fora muito maltratado pela vida, em um ato de loucura e revolta acaba fazendo uma grande besteira, em sua adolescência e ele acha que de alguma Deus está ocastigango pelo desaparecimento de sua filha o que ele não percebe é que ele acaba se privando de alguns prazeres e com isso toda sua família sofre junto.

Eu fiquei pensando sobre o que falar deste livro. Eu terminei de ler hoje e senti uma paz uma calma interior que não tem tamanho. Tudo o que esse homem passou. Eu realmente estou desejando fervorosamente que cada linha deste livro seja verdade!

Quero agradecer ao William P. Youg, por me mostrar a outra face da Trindade (Deus, Jesus e o Espírito Santo). Quero agradecer especialmente por me mostar o quanto somos mesquinhos e o quanto nossas regras e lei nos corrompe, o quanto a luta pelo poder é ridícula e sem fundamento. Nós humanos nunca nos satisfazemos com o amor de Deus. Sempre queremos mais, sempre duvidamos. E quando acontece alguma coisa, a culpa é sempre de DEUS, nunca nossa.

O livro nos mostra que a Trindade, é um relacionamento e não uma hierarquia, onde Deus é severo e superior. Deus é amoroso, gentíl e quando Jesus morreu naquela cruz, ele estava lá, sendo crucificado, e sofrendo juntamente com ele. Deus nunca nos abandona, ele nos ama tanto que nos dá o poder da liberdade e quando finalmente conseguimos nossa tão sonhada “independência” o julgamos perguntando porque nos abandonastes! Deus não se divide entre seus filhos ele se doa por inteiro a cada um de nós. Mas quando estabelecemos prioridades, mesmo que Deus esteja em primeiro lugar, ao decorrer do dia, aconteceram outras coisas de seu interesse e talvez isso mude. Deus não quer o primeiro lugar. Deus quer ser o centro. O centro do seu mundo!

Eu chorei praticamente o livro inteiro, em algumas partes mais e outras menos, mas quase chorei escrevendo esta resenha. Uma pessoa disse pra mim que não gostou do livro, eu fiquei decepcionada agora que li. Pois eu acho que a pessoa que leu e não gostou, não entendeu a verdadeira essência do livro. Não sentiu a presença de Deus em cada parágrafo.

Aprendi muito com o livro e espero que ele seja um bom aprendizado a vocês.

– Perdoar não significa esquecer, Mack. Significa soltar a garganta da outra pessoa.

– Mas eu achava que você esquecia os nossos pecados.

– Mack, eu sou Deus. Não esqueço nada. Sei de tudo. Para mim, esquecer é optar por me limitar. Filho – a voz de Papai ficou baixa e Mack olhou-o diretamente nos olhos profundos e castanhos -, por causa de Jesus, não há agora nenhuma lei exigindo que eu traga seus pecados á mente. Eles se foram e não interferem no nosso relacionemto.

Espero que esse livro transmita a vocês a vida que ele me transmitiu. Tudo o que eu queria escrever ou falar sobre o livro não caberia aqui. Conheçam Deus, como o verbo, que ele é. E aprendam que o amor é a resposta pra tudo!

Beijos, Mila ♥

%d bloggers like this: